A impressão 3D na comunicação visual

O aspecto mais importante com relação a criação da impressão 3d foi a possibilidade de agilizar a execução e montagem de peças e produtos dentro da área da construção civil, assim, reconfigurando a maneira de realização das obras.

Todas as técnicas aplicadas em uma construção de uma edificação, não importa de qual tipo seja, são sempre similares. Em uma construção é preciso ter, basicamente: forma, armação e concreto para levantar um projeto.

Na impressora 3d esse trabalho ocorre por intermédio da divisão de várias camadas do que será impresso, iniciando de baixo para cima. Dessa forma, o projeto ganhará forma com a sobreposição dessas camadas.

Com essas impressoras é possível fazer a automatização parcial na construção das paredes, vigas, pilares, lajes, entres outros pontos da edificação.

O material usado inicialmente foi o cimento, no entanto, atualmente é possível inserir ligamentos de aço e outros materiais como os polímeros enriquecidos com fibras. Esse método promete mudanças na produtividade no âmbito da fabricação digital, trazendo diversos benefícios.

Dessa forma, os objetos em 3d para a construção civil prometem trazer vantagens econômicas e ambientais como:

  • Redução de custos e de tempo da obra;
  • Liberdade no projeto;
  • Produção sustentável;
  • Redução do déficit habitacional.

Com relação a redução de tempo e custos, pode ocorrer porque a automatização do processo construtivo permite fazer mais em pouco tempo. Essas impressoras 3D usam até 90% do material e, prevê, a diminuição da mão de obra no canteiro.

Como o aparelho é flexível, oferece muitas possibilidades projetuais, construindo em escala industrial diversas formas. Em uma produção em série, a diminuição de custo vai depender da repetição de objetos e impressões em grandes quantidades, de forma a diluir o valor do aprimoramento do projeto e da produção dos moldes.

Ela também é mais sustentável, pois é possível o desempenho térmico, proporcionando conforto ambiental maior ao da construção convencional.

Ela ainda consegue dispensar a utilização de formas e materiais em sua totalidade, evitando desperdício. Um exemplo disso é o cimento com 70% de massa reciclada de vidro, solo e restos de outras construções, causando a economia na produção do insumo.

Pode ainda auxiliar na oferta de moradias mais baratas e fabricadas em menos tempo, contribuindo para a redução do déficit habitacional.

preço impressora 3d pode variar conforme seu tamanho e para qual área irá atuar. O ideal é buscar o auxílio de uma loja especializada e tirar todas as dúvidas sobre o uso da máquina antes de adquiri-la.

Impressora 3d atuando na construção sustentável

A primeira casa impressa totalmente em 3d foi na cidade de Austin, Texas, nos Estados Unidos. Ela foi produzida por uma organização sem fins lucrativos que trabalha visando melhores condições de vida para pessoas carentes no mundo inteiro.

O intuito deste trabalho foi promover a acessibilidade, construção de desempenho, sustentabilidade e customização de moradias.

A casa impressa em 3D levou menos de um dia (24h) para ficar pronta e custou apenas U$ 4 mil. De forma a atender o proposito da organização, que é levar casas para amparar comunidades carentes de moradia.

A proposta traz um novo conceito de construção sustentável, permitindo edificações mais seguras e acessíveis para muitas famílias de maneira mais rápida.

Para que isso fosse possível, foi idealizada uma impressora 3d específica para o projeto, adaptada para os obstáculos comuns em lugares que a energia elétrica fosse imprevisível, que há a escassez de água potável e carência de assistência técnica.

A vantagem dessa casa em 3D é o envelope térmico contínuo (uma massa térmica elevada); desperdício quase nulo; velocidade; segurança; uma ampla paleta de design e acessibilidade.

Vale frisar que elas devem ser construídas conforme o código estrutural do Código Internacional de Construção (IBC).

Saiba mais sobre construção sustentável

As construções sustentáveis são uma maneira de levantar casas e edifícios, conciliando a obra com o meio ambiente.

Ou seja, em todo o processo de construção e pós construção é feito de forma a amenizar os impactos que podem causar à natureza, diminuindo resíduos e usando materiais recicláveis com baixo impacto ambiental como madeiras de reflorestamento e tijolos adobe.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura, esse tipo de construção sustentável, ou bioconstrução, precisa harmonizar o aproveitamento do meio natural sem prejudicá-lo com o desenvolvimento tecnológico. Isso de forma a manter um reservatório energético e a redução dos resíduos.

Por isso, os imóveis sustentáveis precisam conter algumas características para que sejam consideradas de tal forma. O principal conceito dessas construções é o respeito ao meio ambiente e natureza, a comunidade e os recursos naturais.

Vale frisar que para isso, não é preciso abdicar dos padrões e desejos estéticos para a moradia.

Na construção de uma casa, por exemplo, pode-se usar: madeiras reflorestadas, possuindo certificação; painéis fotovoltaicos; utilização da energia solar; vaso sanitários com diminuição do fluxo da água; uma estética inteligente para melhor aproveitamento da luz solar e de deu calor; entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *